Os segredos do 6º sentido

Segundo o dicionário Aurélio, Intuição é a apreensão direta e imediata de uma forma não racional.
Portanto, intuição é a capacidade de perceber algo de forma imediata, sem depender do raciocínio.
É também chamada de sexto sentido, feeling (sensação em inglês), palpite, pressentimento, impressão.

O cérebro atua em duas trilhas: uma é a da intuição; a outra é a lógica racional. O cérebro é composto de dois hemisférios: 1) Direito: É responsável pela intuição, criatividade, emoção, etc.
2) Esquerdo: É o lado racional, raciocínio lógico, analítico, linear, etc.
Desta forma, intuir é uma função psicológica, algo natural no ser humano. Além dos cinco sentidos (visão, audição, olfato, paladar e o tato), usamos também o sexto sentido (intuição) para perceber o mundo, a realidade. No entanto, a intuição, aos olhos de muitos, ainda é vista como uma coisa mágica, fantástica, paranormal, porque foi reprimida pelo processo educacional, cultural. Fomos educados a valorizar o raciocínio lógico, a sermos racionais e a menosprezar o sentir, a intuição porque aprendemos que é algo fantasioso, portanto, não confiável.

Quantas vezes ao tomarmos uma decisão, ou quando conhecemos alguém, desprezamos, não confiamos na primeira impressão ou sensação que sentimos. Depois, na maioria das vezes, percebemos que estávamos certos na impressão inicial.
Profissionais bem sucedidos costumam seguir sua intuição. Por exercitarem o hemisfério direito de seu cérebro, muitos têm uma intuição bem aguçada.
O próprio Einstein declarou: “Não existe caminho lógico para a descoberta das leis do universo. O único caminho é a intuição”.
Mas para desenvolver a intuição, é preciso confiar no feeling, ter fé, acreditar nas primeiras impressões e prestar atenção nas reações corporais ao fazer uma escolha.
Em verdade, o sexto sentido é o sentido de nossa alma, do nosso espírito. É a alma que intui, sente, e ela se utiliza do corpo físico para se expressar.
Murray Gillin, professor da Universidade de Swinburme – na Austrália – e sua equipe fizeram um estudo para compreender melhor a intuição, aplicando uma bateria de testes psicológicos e fisiológicos em um grupo de dez bem sucedidos empreendedores do setor de tecnologia.
Os voluntários tinham que escolher uma empresa – dentre várias – para investir, mas com poucas informações disponíveis da situação dessas empresas.
Portanto, com a escassez de informações, tiveram de confiar em sua intuição. No final do teste, algumas empresas tiveram bons lucros, e as demais fracassaram em seus segmentos.

Os pesquisadores observaram que aqueles empreendedores que fizeram boas escolhas demonstraram uma desaceleração no ritmo cardíaco 6 segundos antes de escolherem a empresa para investir, pois sabiam (intuíam), tinham certeza que estavam fazendo a escolha certa. Na desaceleração do ritmo cardíaco, as almas desses empreendedores estavam expressando em seus corpos, que estavam fazendo a escolha certa.

Na Terapia Regressiva Evolutiva (TRE)- A Terapia do Mentor espiritual – abordagem psicológica e espiritual breve, criada por mim em 2006, é fundamental que o paciente se utilize também da intuição, pois muitas coisas durante a regressão de memória não irão ver.

Por não enxergar, precisa confiar em sua intuição. Mas para isso, o paciente necessita aquietar sua mente racional por meio de técnicas de relaxamento, pois é comum a mente do ego estar sempre argumentando, duvidando se o que vem à sua mente é uma fantasia ou realmente uma lembrança, uma memória reencarnatória de seu passado. Nessa terapia, o mentor espiritual (espírito desencarnado de elevada evolução, responsável diretamente pela nossa evolução espiritual) é a peça chave para que o paciente possa resolver os seus problemas, e para que ele se comunique com o seu mentor espiritual e se beneficiar de suas orientações, precisa usar e confiar no seu sexto sentido, pois a comunicação com os desencarnados se dá telepaticamente, mentalmente. Os espíritos não articulam a boca ao conversar, mas se comunicam em pensamento.

Caso Clínico:
Medo de ser traído.
Homem de 30 anos, solteiro.


Veio ao meu consultório querendo resolver o seu problema: ciúme excessivo, medo de ser traído.
Em todos os seus relacionamentos afetivos nutria pensamentos de infidelidade, de traição por parte de suas namoradas. Quando ficava com ciúmes, procurava sempre se certificar se a companheira o traía. Era dominado por ideias fixas, obsessivas de traição.
Obviamente, isso atrapalhava muito seus relacionamentos amorosos darem certo, pois seus ciúmes geravam muitas discussões e desgastes emocionais . Queria saber também se a atual namorada era a pessoa certa, sua alma gêmea. Pretendia montar um negócio em sociedade com ela, mas por conta de seu ciúme excessivo estava indeciso em tomar uma decisão.

Ao regredir me relatou:
Estou flutuando num ambiente claro, como se tivesse num espaço branco (pausa).
Vejo agora uma luz dourada. Na verdade, não a vejo, estou intuindo, tenho a impressão de ver essa luz. Continuo flutuando, bem próximo dela.
Vejo (intuo) uma silhueta de uma pessoa em frente a essa luz. É um homem… É como se ele usasse um pano na cabeça, tipo turbante. A luz dourada está atrás dele. Ambos estamos flutuando.

– Consegue ver o rosto dele? – Pergunto ao paciente.
Não.

– O que esse ser espiritual lhe passa? – Pergunto-lhe novamente.
Paz, responde o paciente. Ele está me dizendo (intuindo) para abrir os olhos porque tenho uma obsessora espiritual, um ser das trevas,  – esclarece que ela foi minha esposa numa vida passada. Diz que a traí, e que por isso, ela está com muito ódio de mim. Fala que é ela, como desencarnada, que me obsedia provocando esse medo que tenho de ser traído. Esclarece ainda, que a traí nessa existência passada com várias mulheres. Ela está se vingando de mim fazendo com que eu desconfie das mulheres.

– Pergunte a esse ser espiritual quem é ele – peço ao paciente.
Diz que é o meu amigo, meu mentor espiritual. Pede para eu continuar nesse espaço branco. Está se despedindo de mim. Da mesma forma que saiu daquela luz dourada, voltou entrando nela (pausa).
Vejo agora uma pessoa – não está bem definida a imagem, pois o lugar onde estou tem muita luz, claridade (pausa).
Parece ser a Nossa Senhora de Aparecida, tem a mesma veste, a aparência é a dela. Ela me diz: – Sua obsessora espiritual está precisando de sua ajuda. Nós iremos ajudá-la.

– Pergunto de que maneira…
“Irradiando luz, ela me responde.
Digo OK e pergunto novamente onde está a minha obsessora espiritual? Ela me responde: ‘Vamos comigo’! Estou indo atrás dela, nesse espaço branco, de luz (pausa).
Agora abriu o meu campo visual. Estou vendo a minha obsessora espiritual num quartinho, no fundo de uma casa, deitada numa cama. Nossa Senhora e eu estamos ajoelhados em frente à cama.
Ela pergunta o que a gente quer dela…
Nossa Senhora responde que iremos irradiar luz para ela, mas ela recusa a ajuda, dizendo que não vai sair dali, pois é onde mora, e me fala com ódio: – Ah, você voltou desgraçado! Não vou te deixar em paz. Ela não quer a nossa presença…
Agora, ela se levantou da cama. Nossa… ela está muito velha, feia! Estou vendo-a melhor. Nossa Senhora eleva-se, está acima de nós e abre os braços irradiando luz em nossa direção.
A obsessora espiritual pergunta o que a Nossa Senhora está fazendo… Ela se sente incomodada… Nossa Senhora responde que o que está fazendo é para o bem dela e diz que eu estou arrependido pelo que fiz.
Continua irradiando luz para ela. Mas ela recusa, diz que não quer receber luz. (Pausa).
Agora , eu também me elevo – estou na mesma altura de Nossa Senhora. Com as mãos, estamos irradiando luz, mas ela insiste em dizer que não vai sair dali e afirma: – Vou continuar atormentando-o, não vou deixá-lo em paz.
Nossa Senhora está chamando outros seres de luz para apoiar nesse trabalho. Aparecem uns seis seres de luz, vestidos de branco. Estão todos em volta da obsessora espiritual. Ela ainda reluta, não quer aceitar ajuda. Digo-lhe que estou arrependido e, prova disso, chamei todos os amigos para tirá-la, resgatá-la desse lugar.
Ela me pergunta por que a traí?

Respondo que era fraco e me deixei levar por outras mulheres.
Ela fala que depois que descobriu todas as minhas traições, se isolou, foi morar nesse quarto de fundos e acabou morrendo aqui. Diz que morreu com muito ódio de mim. Peço desculpas pela minha fraqueza e explico-lhe que na vida atual não traí nenhuma namorada.
Rogo que aceite a nossa ajuda, que saia desse quartinho para ir a um lugar melhor, ao plano de luz.

Nossa Senhora pede para ela caminhar fora desse quarto e ver como está bonito lá fora. Ela aceita, e a pego para levá-la (pausa).

Ela concorda que realmente é bonito aqui fora, que dentro do quarto realmente estava escuro, ao contrário de onde estamos agora, no jardim. Explico que como estava arrependido, pedi ajuda a esses amigos espirituais para tirá-la desse lugar. Falo que se ela aceitar essa ajuda irá para um lugar muito mais bonito que esse jardim. Explico também que se ela não aceitar, vai ficar a vida toda nessa escuridão, mas, caso aceite, irá para esse lugar bonito.
Nossa Senhora a incentiva dizendo: – Vamos, minha filha!
Eu lhe pergunto se ela conhece a Nossa Senhora?

Responde que sim, e concorda finalmente em receber ajuda. Nossa Senhora pede para ela fechar os olhos, que os amigos espirituais irão carregá-la nos braços. Agora ela está sendo levada (pausa).
Ficamos só eu e a Nossa Senhora nesse jardim. Pergunto se está tudo resolvido… Responde que sim, mas pede para eu e a minha atual namorada oremos por ela porque ainda precisa de luz.
Pede para passar em Aparecida do Norte e visitá-la de vez em quando.
Pergunto se a minha atual namorada é a pessoa certa para mim…
Diz que sim, e que teremos um longo caminho a percorrer juntos.
Pergunto ainda em relação à sociedade que quero montar com ela…
Fala que irá dar certo, que será bom para nós, e que iremos prosperar nesse negócio.
Ela me tranquiliza dizendo que as brigas que teremos fazem parte da vida de um casal, mas não serei mais influenciado por aqueles pensamentos obcecados de traição.
Diz ainda que estará sempre de meu lado, e que se precisar é só chamá-la. Afirma que a minha intuição é muito aguçada, para confiar nela. Pede para ficar com Deus… Está indo embora (pausa).

 

 

 

 

 

Anúncios

3 comentários em “Os segredos do 6º sentido

  1. DOUTOR EU DEVO SEGUIR MINHA INTUIÇÃO, OU AS VEZES DEVO SEGUIR A RAZÃO? AS VEZES ACHO QUE SOU UM SER DE OUTRO MUNDO, TENHO SENSAÇÕES MUITO ESTRANHA, FORTE DORES DE CABEÇA, UM FORMIGAMENTO QUE COMEÇA NOS PÉS E SOBE PELO CORPO, SINTO UM FORTE CHEIRO DE FLORES E PERFUMES, COISAS QUE SOMEM DE LUGARES QUE COLOQUEI, DURMO MUITO MAL, ALIÁS NÃO DURMO NADA, TENHO PÂNICO E ANSIEDADE, SINTO ME COMO ESTIVESSE NO LUGAR ERRADO, QUE ESTE MUNDO NÃO ME PERTENCE, ESTOU FORA DA MINHA ÉPOCA, TENHO UMA INTUIÇÃO MUITO AGUÇADA, VEJO A ALMA DAS PESSOAS POR ISSO ESTOU CONSTANTEMENTE ME DECEPCIONANDO COM ELAS.ME DIGA SE SOU NORMAL? ANA   

    Curtir

  2. Bom dia Osvaldo!Desde de criança tenho clarividência,mas não sei como lidar . me sinto perdida para realização afetiva e profissional.Recentemente sonhei com um rapaz e conhece duas semanas depois, anteriormente encontrei um documento dele.
    No sonho uma voz masculina me falava que ele é o grande amor de minha vida, mas com risos. Não tenho contato físico com ele, todavia sinto o lado do meu corpo direito arrepiar quando vou vê-lo ou quando encontro e grande paz.

    Curtir

Os comentários estão encerrados.