A Luz que Cura

Eu estou na luz. Eu sou a luz.
A luz está em mim.
A luz sou eu.
O Homem que tenha entendido esta Verdade
Torna-se uno com o Absoluto.
Bhagavan Sai Sathya Sai Baba

Certa ocasião, uma paciente me procurou angustiada querendo saber o seu verdadeiro propósito de vida. Ao regredir viu uma linda Luz dourada, redonda. Intuitivamente pedi para que ela conversasse com essa Luz e lhe perguntasse qual era o seu real propósito de vida.
A Luz – para surpresa minha e da paciente -, instruiu-a, dando-lhe conselhos espirituais, orientando-a em relação à sua vida pessoal e profissional, e até mesmo fez previsões corretas sobre acontecimentos futuros (paciente me confirmou posteriormente esses eventos) com tal profundidade e sabedoria, que nós dois ficamos simplesmente atônitos e encantados. No final da sessão, a surpresa se tornou ainda maior quando a paciente perguntou à Luz se ela poderia se identificar. A Luz respondeu: – Sou você na sua essência.

Em verdade, a Luz era a sua própria alma, o Eu Superior da paciente. Desta forma, ficou claro o quanto a nossa alma é sábia e tem todas as respostas às nossas indagações e questionamentos. Ficou claro também para mim o porquê do grande cientista Galileu Galilei ter dito: “As respostas às nossas indagações estão dentro de nós”.

Se somos seres de luz, isto é, seres energéticos, deduzi que outros pacientes poderiam fazer a mesma coisa, ou seja, indagar às suas almas acerca daquilo que os afligia. Realmente, as perguntas formuladas foram respondidas pelas suas almas de forma rápida, direta e com muita sabedoria e profundidade. Não obstante, para a minha surpresa novamente, ao fazer os pacientes indagarem à Luz acerca da origem de seus problemas, um ser extra-físico  (espiritual) se materializou, saindo da própria Luz, identificando-se como sendo o seu mentor espiritual(ser desencarnado de elevada evolução, responsável diretamente pelo nosso crescimento espiritual).

Desta forma, conclui que nem sempre essa Luz é a nossa alma e, sim, na maioria das vezes, o (a) mentor (a) espiritual do paciente.
Portanto, em estado alterado de consciência, isto é, em estado de transe hipnótico, tudo pode acontecer. Posteriormente, ao ler o livro “A Cura através da Terapia de Vidas Passadas” (Editora Sextante) do renomado psiquiatra americano Dr. Brian Weiss, constatei que o mesmo também observou num de seus pacientes esse diálogo com a Luz. O Dr. Raymond Moody Jr., Psicólogo da Universidade de Nevada, em Las Vegas, EUA, autor dos livros “A Vida depois da Vida” e “A Luz que vem do Além” (Editora Butterfly) é considerado o maior especialista mundial nas experiências de quase morte, que é também chamada na linguagem médica de morte súbita interrompida, provocada por doenças cardiovasculares, traumas causados por acidentes, embolia pulmonar, etc. O coração para de funcionar por certo tempo, porém, através das ações dos médicos, volta a funcionar. Nesse intervalo de tempo em que o coração ficou parado, muitos pacientes tiveram experiências inusitadas como: saídas fora do corpo (desdobramento), presenças de seres de luz no mundo espiritual, e voltaram dessas experiências profundamente modificados a seu próprio respeito, quanto às outras pessoas e sobre a vida em si.
O Dr. Raymond Moody concedeu uma entrevista à revista Sexto sentido e disse o seguinte: “Quando alguém morre às vezes as próprias pessoas presentes entram em dramáticos estados alterados de consciência virtualmente idênticos às experiências de quase morte. Por exemplo, pessoas que estavam reunidas à cabeceira de um ente querido, doente terminal, já nos disseram que, quando do falecimento do doente, elas também deixaram os próprios corpos. Levantaram-se e acompanharam o amado durante parte do caminho para a Luz. Elas puderam vislumbrar os espíritos de parentes e amigos do recém-falecido vindo saudá-lo. Às vezes, veem uma luz sobrenatural de amor envolvendo a elas e ao individuo que está morrendo”.

Caso Clínico:
Mágoa da mãe.

Mulher de 25 anos, solteira

A paciente me procurou por conta de suas mágoas em relação às atitudes de sua mãe. Sua mãe sempre foi agressiva, a ponto de avançar sobre seu pai com uma faca. Sempre interferiu muito na vida das filhas, nunca aceitando os seus namorados. Ela chegou a ser espancada pela mãe quando criança, a ponto de achar que a qualquer momento sua mãe poderia agredi-la e bater em sua cara. Por conta de sua agressividade e de querer controlar sua vida, ela resolveu sair da casa de seus pais para morar sozinha e conseguir respirar aliviada. Desta forma, guardava muitas mágoas de sua mãe. Ao entrar em estado alterado de consciência – em transe alfa -, pedi para que ela observasse uma linda luz. A paciente me relatou: – Estou vendo uma luz enorme, é branca e bem brilhante.

– Pergunte-lhe o que é necessário você saber a respeito de sua mãe? – pedi à paciente.
– Estou numa arena de luta, meus pés estão descalços, minhas mãos são grandes e grossas. Sou homem, minha pele é bronzeada. Estou sem camisa, meus cabelos e o meu nariz são grossos. Devo ter uns 25 anos, seguro uma arma e na extremidade tem uma seta. Estou dentro da arena e vou lutar. Vejo muitas pessoas gritando para ver o espetáculo e existe um líder, parece ser o Rei, que está sentado numa poltrona.

– Avance mais para frente nessa cena – peço-lhe.
– Estou lutando com outro guerreiro e acabo matando-o. Ganhei a luta. Faço reverências ao Rei e já posso sair da arena.

– Como você se sente? – pergunto-lhe.
– Essas lutas são um meio de sobrevivência. A época é depois de Cristo, depois de sua crucificação (pausa). Agora estou me vendo numa taberna, bebendo, comendo. Eu vim como homem nessa existência passada porque como mulher – numa existência mais remota – fui muito mandada, era muito submissa. Eu pedi para vir como homem, como um guerreiro, para ser dono da minha vida. Mas é difícil, o meu espírito está perdido, estou seguindo a vibração do tempo, da época. Não consigo me elevar espiritualmente, a energia é muito baixa, bebo vinho, como carne, eu me tornei um pouco brutalizado. Ouço falar de Cristo, mas tenho uma vaga impressão dele.

– Avance mais para frente nessa cena – peço-lhe.
– Agora estou num mausoléu e ouço um homem falar de Jesus que passou na Terra. Ele prega o amor da vida de Jesus e diz que ele morreu por nós. Estou nos fundos, ouvindo-o falar. Eu sinto que tenho que abraçar o Cristianismo, mas o meu chefe não me deixa porque sou um guerreiro. Eu me sinto muito bem no meio dos cristãos. Agora eles estão orando, são pessoas boas.

– Avance mais para frente nessa cena – peço-lhe.
– Eu sinto que o meu chefe é a minha mãe da vida atual. Eu converso com ele falando que quero abraçar a causa cristã. Mas ele não me deixa, é autoritário. Para ele, abraçar a causa cristã é coisa de gente “idiota”, “desmiolada”. Ele é capaz de me matar se eu me converter ao cristianismo, porque sou seu escravo. Mas, finalmente, consegui me libertar. Não vou mais voltar para lá. Consegui fugir, agora estou com eles, não sou mais escravo, sou um cristão. Sinto que o meu chefe ficou com muita raiva de mim. (pausa).

– Avance mais para frente nessa cena – peço à paciente (pausa).
– Agora estou na arena de novo, mas não sou mais um guerreiro, estou no meio de vários cristãos. Vamos ser parte de um espetáculo de novo, mas desta vez estou sem arma. Visto uma roupa de panos, mas como tenho experiência como guerreiro, vou poder ajudá-los. Estou descalço, o chão está bem quente, o sol bem forte. Eles jogam carne próximo de nós. Estamos no meio da arena, têm crianças, mulheres, velhos. Não estou com medo, tenho experiência e vou poder ajudá-los (pausa). Oh, meu Deus! Os leões estão dentro da arena, tento lutar com eles, um deles me pegou pelo pescoço (paciente grita chorando). Acho que morri (pausa).

– Veja o que aconteceu com você após sua morte física? – peço-lhe.
– Eu queria ter ajudado àquelas pessoas, mas não consegui porque estava sem arma. Vejo agora uma luz branca, estou indo em direção a ela (pausa). Agora, eu me levantei de uma cama (paciente estava no plano espiritual). Meu mentor espiritual está na minha frente. Parece que o meu corpo (espiritual) já está restabelecido. Ele me fala que deu tudo certo. Disse que nessa existência passada, eu precisava abraçar a causa cristã. Eu morri como cristão e daqui para frente vou estar com Cristo para sempre e ter a sua proteção. Por muito pouco não consigo o meu propósito por causa da minha mãe, que era o meu chefe nessa existência passada.

– Pergunte ao seu mentor espiritual o que ele tem a lhe dizer em relação à sua mãe? – peço-lhe.
– Diz que estou um pouquinho na frente dela em relação à minha evolução. E que devo ajudá-la na vida atual em orações, pensamentos positivos e com bastante carinho porque ela também vai evoluir. É preciso ter muita paciência com ela, pois ela também é filha de Deus. Diz também que eu me choco com ela porque nós duas temos “espírito de guerreiro”, mas que Cristo também vai tocar no coração dela. O meu mentor diz que somos todos luz, e que vamos caminhar para a Luz Maior, subir para essa Luz na hora do desencarne, mas que precisamos tirar na vida terrena os hábitos inferiores do ego.

– Pergunte-lhe a que se deve o desequilíbrio de sua mãe? – pedi à paciente.
– Ele diz que a minha mãe está se desenvolvendo, e que ela precisa cuidar dos hábitos inferiores, tais como julgar às pessoas e querer impor às suas vontades, por exemplo. Eles estão trabalhando para alinhar os seus chacras. Diz também que com a fé em Cristo irei conseguir ser um instrumento do Mestre (paciente começa a chorar intensamente). Diz que já estou sendo um instrumento dele, que estou sendo guiada.

– Pergunte-lhe qual o seu verdadeiro propósito de vida?
– Eu vim harmonizar à minha família, é como se eu fosse um estabilizador. Eu vim também para ascender nessa vida atual. Ascender é me libertar, porque o processo cármico com a minha mãe zerou, agora estou livre. Se eu quiser ajudá-la, vou poder fazer isso de livre e espontânea vontade. Ele diz também que a espiritualidade vai ajudar à minha mãe a se libertar de seu passado.

Após passar por mais quatro sessões de regressão, pedi à paciente perguntar ao seu mentor se havia a necessidade de continuar com a terapia regressiva?
– Ele está lhe agradecendo por tudo ter dado certo nesse tratamento e que a Luz esteja conosco por toda a eternidade.

Após o tratamento, ela me contou que sua mãe pela primeira vez foi visitá-la em seu trabalho, sua agressividade tinha diminuído bastante, e que ela estava procurando viver sua vida, ao invés de viver a vida das filhas. Feliz, a paciente me disse que estava se sentindo livre e que não tinha mais mágoas de sua mãe.

 

Anúncios

3 comentários em “A Luz que Cura

  1. Doutor o meu mentor pode ser uma pessoa ainda encarnada, pois meu ex namorado afirma ser o meu Mentor e que ve tudo o que faço, Doutor me fale um pouco sobre este cheiro de mirra, flores que eu into e que esta sempre me acompanhando. Agora esmo  meu quarto esta empregnado deste cheiro, o que é.

    Curtir

  2. leia sobre as obras de Kardec e alguns temas espirituais e descobrirá do que se trata esses cheiros, um dos seus mentores pode estar encarnado junto com você e não existe somente um mentor espiritual para cada criatura, existe vários mentores e todos eles são coordenados por deus em sua sabedoria infinita.

    Curtir

  3. Prezado Osvaldo Shimoda
    Aprecio imensamente seus relatos, fruto de sua experiência com seus clientes.
    Muito me esclarece, me leva a refletir e traz também muita confiança no seu trabalho.
    Percebo que o Sr. trata seus clientes com carinho e respeito, visando de verdade, um alívio e cura para seus males.
    Fico feliz quando abro meu email e lá está mais um pedaço das muitas histórias que desfilam em seu consultório.

    Parabéns pelo trabalho!!!

    Espero um dia procurá-lo pessoalmente, pois já vi algumas vidas passadas minhas, e confesso que foram bem doídas pra mim. Não tinha o intuito de saber à respeito delas, mas aconteceu=acredito que é porque chegou a hora.

    Abço
    Tereza

    Curtir

Os comentários estão encerrados.