Mediunidade de Cura

Há tempos atrás fui convidado para dar uma palestra em Anápolis – interior de Goiás – num Centro Espírita, e que depois vim a constatar que esse convite não fora um mero acaso, mas um meio que o plano espiritual encontrou não só para eu divulgar a TRE (Terapia Regressiva Evolutiva) – A Terapia do Mentor Espiritual – Abordagem psicológica e espiritual breve, criada por mim em 2006, como também para ver de perto as maravilhosas curas espirituais e os mistérios metafísicos do médium brasileiro e curador extraordinário, cujo nome é João Teixeira de Faria conhecido como João de Deus – ou John of God – assim conhecido no exterior (o cirurgião espiritual é mais famoso fora que dentro do Brasil).

Há mais de 40 anos trabalhando como médium de cura, ele já atendeu mais de oito milhões de pessoas no Brasil (o local de cura fica em Abadiânia, 27 km de Anápolis – interior de Goiás) e no exterior (EUA, Portugal, Espanha, Grécia, Alemanha, Bolívia, Peru, Paraguai, Argentina e Nova Zelândia).
Os médicos espirituais que o médium incorpora (a incorporação é sempre inconsciente) fazem cirurgias espirituais visíveis (com incisão) e invisíveis (sem incisão) no paciente, sem assepsia e nem anestesia. Ele já foi tema de uma reportagem da TV Americana ABC, em 2005, e de um documentário da rede Discovery Channel.

Um estudo publicado em 2000 na Revista da Associação Médica Brasileira (O trabalho da equipe médica que durou três meses foi uma tentativa de investigar cientificamente as cirurgias espirituais de João de Deus) não chegou à conclusão nenhuma. A bem da verdade, os médicos terrenos, por terem ainda uma visão estritamente organicista e materialista do ser humano, desconhecem a medicina vibracional do plano espiritual. Portanto, ainda desconhecem os trabalhos desenvolvidos pelos médicos do Astral.
Quero compartilhar com o leitor a minha experiência – que presenciei de perto – das curas espirituais realizadas por uma entidade espiritual médica, incorporada pelo médium João de Deus.
Ao chegar a Casa Dom Inácio de Loyola, instituição de caridade onde o médium atende três vezes por semana (4ª, 5ª e 6ª feira) – em média 700 pessoas por dia – vi centenas de pessoas, todas vestidas de branco (a roupa branca é usada pelos pacientes para facilitar o trabalho da equipe médica do Astral) num salão onde se realizam as curas espirituais.
Entrei no recinto e me acomodei na cadeira. Havia uma música ambiente suave e todos os presentes estavam orando, meditando, aguardando João de Deus. Quando ele entrou junto com sua equipe de médiuns auxiliares, estava incorporado e descalço. A entidade – um médico do Astral -, altivo e sereno, aproximou-se de um senhor, pediu para que ele sentasse numa cadeira, próximo do altar do salão e aguardasse. Andando pelo recinto, por alguns instantes se deteve me olhando fixamente e disse: – Eu te conheço, mas o médium João, não! (é provável que essa entidade espiritual médica me conheça por conta dos meus trabalhos desenvolvidos em meu consultório com a TRE, onde há também uma equipe médica do Astral que assessora os meus pacientes). Depois, pediu para que eu me aproximasse dele e do senhor que estava o aguardando sentado. Pediu também para que eu observasse atentamente o que ele iria fazer. A entidade espiritual começou a raspar a córnea do paciente com uma pequena faca de cozinha, sem assepsia nem anestesia. Havia momentos que ele interrompia a raspagem para limpar a faca na camisa (ombro) do senhor. Em nenhum momento o paciente se queixou de que estava sentindo dores.
Num outro paciente, um jovem que estava em pé, o médico espiritual fez um corte em suas costas com um bisturi e retirou um tumor. Depois suturou o corte com agulha e linha – novamente sem assepsia e nem anestesia -, e o paciente foi levado para a sala de repouso.
Em seguida, pediu para que uma senhora que estava sentada no salão se aproximasse dele. A senhora se levantou apoiando-se numa bengala, e ajudada pela médium auxiliar aproximou-se da entidade com muita dificuldade. O médico espiritual tirou a bengala de sua mão e lhe ordenou: – Pode ir embora! Chorando emocionada, ela foi embora caminhando, sem nenhuma dificuldade.
Andando novamente pelo salão, apontou para outro jovem e o chamou para que se aproximasse de nós – eu estava ao lado do médium. Pediu para que o paciente relatasse para mim qual era o seu problema. Cabisbaixo, visivelmente emocionado, me disse que estava com AIDS há mais de sete anos.
Então, a entidade espiritual lhe disse, em tom imperativo: – Você está curado, pode ir embora! Atônito, o jovem gritou, levando as mãos à cabeça: – Obrigado Deus, muito obrigado! Saiu do recinto chorando muito.
A um senhor que estava na primeira fileira, pediu para que se levantasse, olhou-o fixamente por certo tempo e lhe disse: – O senhor é muito arrogante. Enquanto não diminuir a sua arrogância, não irá resolver o seu problema!
Por último, chamou um paciente americano e lhe pediu para que me relatasse o que havia feito com ele da última vez que esteve naquele recinto.
Auxiliado por um médium voluntário que traduziu o seu relato, o paciente me informou que essa entidade espiritual fez uma incisão em seu pescoço com o bisturi, retirou um tumor maligno (ele estava com câncer) e o colocou em sua mão para que levasse como recordação. Rindo, o paciente me falou que guardou o tumor em sua casa num vidro com formol. O médico do Astral lhe disse que ele precisava voltar mais algumas vezes, mas que iria ser curado. O americano finalizou o seu relato afirmando que estava se sentindo bem melhor.
Em seguida, a entidade espiritual se acomodou numa poltrona para atender as centenas de pessoas que estavam enfileiradas aguardando a sua vez.
No final dos atendimentos, fui conversar com o médium João de Deus, que já estava desincorporado da entidade espiritual, que me disse: – Osvaldo quero vê-lo junto com a sua esposa mais vezes trabalhando conosco no auxílio das entidades espirituais de cura aqui na Casa.

Agradeci de coração pelo convite e, ao final da conversa, o médium me presenteou com o livro “Curas Espirituais” do Autor Ismar Estulano Garcia, da AB Editora. Para saber mais sobre João de Deus visite o site: http://www.voluntarioseamigos.org

Caso Clínico: Obesidade
Mulher de 30 anos, solteira

Ela veio ao meu consultório por conta de sua dificuldade em emagrecer.
Perdeu as contas de quantas vezes começou uma dieta e se sabotou, pois não conseguia recusar quando alguém oferecia um doce ou salgadinho numa festa. Com isso, acabava comendo compulsivamente e desistia da dieta.
Sentia muita angústia, estava desanimada, desmotivada para a vida. Quando chegava do trabalho, não tinha vontade de fazer nada, só queria dormir, assistir TV e comer compulsivamente. Era frequente também acordar de madrugada sobressaltada, assustada com pesadelos.
Por conta disso, seu sono não era tranquilo, acordava de manhã com muito sono, pois tinha vontade de continuar dormindo.
Era uma pessoa séria, reservada, quieta com as pessoas, principalmente quando não as conhecia direito. O medo de errar e de fracassar eram muito presentes em sua vida, e isso a deixava muito insegura.

Ao regredir, ela me relatou: “Meus braços estão frios, quase não consigo senti-los, estão formigando (é comum nessa terapia os pacientes terem essa sensação física, por conta de uma presença espiritual obsessora das trevas, daí a sensação de frio).
Vejo o rosto de uma mulher, cabelos ondulados, com uma expressão séria e triste. A imagem vem numa foto (o ser espiritual costuma também aparecer nessa terapia em fotografias, flashes ou de forma nítida, na maioria das vezes, mostrando só o rosto ou as suas partes, ou seja, um olho ou um par de olhos).
É uma foto em preto e branco, antiga, da década de 40 (paciente nasceu em 1978)”.

– Peça para esse ser espiritual se identificar, e pergunte o que você fez para ele no passado? – peço à paciente.
“ Tenho a impressão (paciente intui) que ela está me dizendo: – Você roubou o meu marido e, com isso, fiquei jogada às traças, abandonada”.

– Você gostaria de lhe dizer algo? – Peço novamente à paciente.
“ Estou falando que seja o que eu tenha feito para ela nessa vida passada, peço desculpas, porque não tinha consciência, e que hoje jamais faria isso. Estou pedindo desculpas, e peço que ela me perdoe (pausa).
Sinto agora ondas de calor passando em meu corpo. É uma sensação muito gostosa, agradável (pausa).
Tive a impressão que vi algo escuro saindo de meu corpo (pausa). Sinto que é essa mulher, o ser espiritual que prejudiquei nessa vida passada. Houve uma cura espiritual, uma libertação entre nós nesta sessão (era a 4ª sessão de regressão). Ela foi levada para o plano espiritual de luz (pausa).
Tem alguém aqui no consultório, não vejo, mas sinto que tem outra presença espiritual”.

– Pede para esse ser espiritual se identificar – peço à paciente.
“ Diz que é o meu mentor espiritual. Sinto que ele usa uma túnica branca, e está aqui do meu lado direito. O meu mentor espiritual pede para eu ter calma, pois estou no caminho certo. Estou pedindo para ele ajudar a acalmar minha ansiedade e tirar a angústia que sinto. Ele fala que vou conseguir (pausa).
Sinto agora um calor nas minhas costas que se irradia até os pés. É um calor gostoso, que desce pela região lombar. Esse calor é uma luz verde (luz de cura) que está irradiando pelo meu corpo todo.
Ele fala para eu trilhar o caminho do bem, que assim irei brilhar. O meu mentor espiritual está agora fazendo uma oração de encerramento. Diz que tudo o que tinha que saber nessa terapia eu soube. Está agora se despedindo, indo embora”.

Na 5ª e última sessão de regressão, a paciente me disse que estava desta vez, firme na dieta (perdeu 4 quilos sem o auxílio de medicação). Conseguia recusar quando uma pessoa oferecia doce ou salgadinhos numa festa.
Não sentia mais aquela sensação de angústia, estava acordando bem disposta, pois não mais acordava de madrugada sobressaltada.
Sentia-se mais confiante, e os medos de errar, de fracassar haviam diminuído bastante. Em reuniões no trabalho, estava bem mais à vontade, descontraída, chegou a se surpreender quando contou uma piada, o que nunca fazia em grupo, pois era muito séria e reservada.

 

 

Anúncios

2 comentários em “Mediunidade de Cura

  1. OLA DOUTOR, COMO O SR ESTA, ESPERO QUE ESTEJA BEM DE SAUDE, E EM ATIVIDADE, EU GOSTARIA MUITO DE LHE FAZER UMA PERGUNTA, ULTIMAMENTE TENHO RECEBIDO MENSAGENS PELO CELULAR, ME DIGA E POSSIVEL, E UM GDE E FORTE CHEIRO DE MIRRA, OU PERFUME, E UM CHEIRO QUE VEM SEMPRE QUE ME ENCONTRO TRISTE OU ALGO RUIM VAI ACONTECER, ME DIGA DOUTOR QTO O SR COBRA PARA VIM ATE MINHA CIDADE E FAZER UMA PALESTRA, DOUTOR AQUI NA MINHA CIDADE TEM SURGIDO MUITAS PESSOAS COM PODERES EXTRAORDINARIO. ESTAMOS COM UM GRUPO DE ESTUDO, QUE AOS POUCOS ESTA CRESCENDO. SERIA MUITO BOM TE LO AQUI. ANA.

    Curtir

Os comentários estão encerrados.